Buscar
  • natachacapozzi

Sobre nós e a quarentena

Olá querid@s,

Estou fazendo este post para dizer que estou por aqui. O momento traz preocupação a todos e uma grande parte de nós está vivendo uma nova rotina de isolamento social. Um dos primeiros efeitos que esta quarentena causará em nós é a desorganização. Vamos nos sentir confusos, desorientados no tempo, menos concentrados e talvez até mais cansados. Teremos muita oscilação de humor e talvez experimentemos uma sensação de ansiedade mais intensa e mais constante - e isso é normal nesse momento - mas não vamos enlouquecer se dividirmos o que estamos sentindo. Seja ligando para um familiar ou amigo, seja escrevendo ou gravando um vídeo, todos precisamos dividir a montanha russa de emoções provavelmente iremos vivenciar nos próximos dias (ou semanas). Mas também podemos e precisamos criar o lugar e o tempo do prazer. Ler, dançar, desenhar, pintar, ouvir música, dormir, conversar com as pessoas queridas, fazer uma comida, cuidar das plantas, do cachorro, do gato, das crianças. E lembrar-se, sempre e mais uma vez, que isso tudo vai passar. Pode ser que demore um pouco mais do que a gente gostaria, mas vai passar.


Coisas importantes para lembrar:


  1. Evite ficar o tempo todo conectado com as notícias. Escolha um ou dois horários no dia para ver as notícias e se atualizar.

  2. Reorganize sua rotina e mantenha um horário regular para o sono e para as refeições. Mas reorganize sua rotina com compaixão. Você pode, mas não precisa arrumar todos os armários, ler todos os livros, terminar todos os trabalhos e acompanhar todas as lives do Insta.

  3. Encontre um horário para se exercitar. Exercício não só faz bem para saúde mental, mas também melhora a imunidade. Lembre-se de que, mesmo que você não se exercitasse antes, seu nível basal de atividade física provavelmente era maior que o da quarentena.

  4. Evite junk food, é mais fácil, mas não é saudável. Tudo bem um deslize às vezes, mas cuide para isso não virar rotina. A alimentação também é muito importante para nosso sistema imune.

  5. Se você já faz, continue a terapia. Se não faz, é um bom momento pra começar.

  6. Procure realizar práticas meditativas, ainda que de poucos minutos. Isso nos ajuda a ficar no momento presente. E há muitos aplicativos com acesso liberado neste período.

  7. Faça pausas ao longo do dia com atividades que não sejam exatamente produtivas, mas sim restaurativas.

  8. Recupere laços afetivos e sociais. Aproveite a desculpa para ligar para aqueles que se distanciaram.

  9. Sobre as crianças, é um momento para ficar perto, contar histórias, participar de brincadeiras e retomar interações que foram perdidas ao longo do tempo (aos que tem crianças, sugiro seguir a página @educacaoparaapaz no instagram).

  10. Também é importante observá-las de perto, se apresentam mudanças de comportamento, se pararam de brincar, se se isolaram demais, se estão comendo e dormindo direito, pois a quarentena também é uma situação difícil para elas. E falem a verdade sobre a quarentena pois, em geral, mentir nesse momento aumenta a problemática.

  11. Os idosos também demandam atenção, pois geralmente são mais sensíveis às mudanças em seu cotidiano.


Obs.: Tenho compartilhado em minha página do face (https://www.facebook.com/dranatachacapozzi/) uma série de textos e atividades online como aulas de yoga, meditação, dança, etc.que podem trazer bem estar.




0 visualização

Contate-me

Se tiver perguntas, entre com contato comigo:

Dra. Natacha Capozzi

Rua Bernardino Fanganiello, 651

Casa Verde - São Paulo - SP

Tel: (11) 965834824